Os azeites de oliva importados são sempre bons?

Nem sempre os azeites de oliva importados são bons. Nos últimos anos, os azeites nacionais, como a Lagar H, têm se destacado no mercado. Até pouco tempo atrás, somente existiam azeites de oliva importados. Mas hoje, o azeite nacional, embora com ainda pouca produção, vem ganhando espaço  pela sua qualidade. Apesar de ser uma produção […]

Nem sempre os azeites de oliva importados são bons. Nos últimos anos, os azeites nacionais, como a Lagar H, têm se destacado no mercado.

Até pouco tempo atrás, somente existiam azeites de oliva importados. Mas hoje, o azeite nacional, embora com ainda pouca produção, vem ganhando espaço  pela sua qualidade.

Apesar de ser uma produção relativamente nova no Brasil, o azeite de oliva nacional, como a Lagar H, tem ganhado espaço nas prateleiras do mercado e garantido um lugar na mesa do brasileiro.  

Seja para ser utilizado com a refeição ou consumido sozinho, um fato é certo: o azeite de oliva é a melhor escolha para a saúde, por causa de suas características antioxidantes e demais benefícios

Mas, é importante lembrar que quanto mais tempo o produto fica na embalagem, mais chances de ter sofrido alterações. Ou seja, nem sempre os azeites de oliva importados podem ser a melhor escolha. 

Neste artigo, saiba as diferenças entre um azeite de oliva nacional e um importado, as desvantagens de adquirir um produto importado e as vantagens de selecionar um azeite de oliva nacional. Acompanhe!

Azeites de de oliva importados X Azeites nacionais

O Brasil está se tornando um dos grandes produtores de qualidade do azeite de oliva extravirgem, tendo seus azeites de oliva reconhecidos como os melhores do mundo em competições do segmento. 

Mas você sabe quais são as principais diferenças entre azeite importado e nacional? Abaixo, você encontrará algumas respostas para essa pergunta. Veja!

Colheita e consumo

Normalmente, quando consumimos azeite importado, estamos usando um produto colhido e produzido em anos anteriores. Um líquido envasado em um longo período, tende a perder suas qualidades. 

E isso acontece porque o tempo entre a colheita e a chegada do produto até a mesa do brasileiro é bem maior do que um azeite nacional. 

Já no Brasil, as colheitas ocorrem entre os meses de março e abril, e o azeite de oliva chega às mãos do consumidor fresquinho, sem grandes distâncias a serem percorridas e com todas as propriedades positivas para mais sabor e saúde.

Sabor e aroma

Outra diferença entre ambos os azeites são os sabores e aromas. Por serem produzidos em terras brasileiras, os produtos possuem características próprias do terroir em que é cultivado.

Os azeites podem ter aroma que lembram maçãs verdes, ervas frescas, entre outras sensações.  

Ao comprar azeites nacionais e importados, o consumidor consegue identificar as diferenças de frescor e aromas além do amargor e picância. 

Além de serem mais saborosos e frescos, os azeites de oliva brasileiros possuem outras vantagens. Saiba quais são. 

Vantagens de adquirir um produto brasileiro

Segundo o Instituto Brasileiro de Olivicultura (IBRAOLIVA), o Brasil possui cerca de 7.000 hectares plantados de azeitona. Isso representa mais de 70 produtores que cultivam o produto. 

Dessa forma, o consumidor não tem desculpa para não adquirir um azeite nacional. 

Mas se você ainda estiver com algumas dúvidas, não se preocupe, iremos compartilhar três vantagens de comprar este produto brasileiro. 

Mais saudável

Produtos cultivados e produzidos no Brasil ainda possuem todos os benefícios necessários para a saúde, ajudando a melhorar a pressão arterial, sistema imunológico, sistema digestivo, entre outros, pois não sofrem com a oxidação do tempo de transporte de longas distâncias.

Mais saboroso 

Por ser cultivado e produzido no mesmo local, o azeite mantém todo o sabor e aroma do líquido, resultando em um produto mais saboroso para ser consumido em qualquer refeição.

Produto fresco

Na Lagar H, por exemplo, assim que o azeite é extraído, é levado para um tanque de nitrogênio numa sala climatizada onde fica até o envasamento e, de lá, vai direto para os pontos de venda ou pra casa do consumidor. Esse processo ajuda o produto a manter todo o frescor e a qualidade do azeite.  

Em conclusão, um azeite importado não é sempre bom. 

Afinal, em comparação com os azeites nacionais, como o Lagar H, os produtos importados não são tão frescos e não temos a garantia de sua origem.  
Descubra mais sobre o verdadeiro azeite de oliva extravirgem nacional em nosso site e escolha o produto ideal para você!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.